sábado, 18 de abril de 2015

Abril, águas, cores e aromas mil

Serra da Lousã
(18 Abril 2015)

Subida até Vale Nogueira, continuar a subir pelo vale da ribeira da Fórnea, dar a volta e regressar por Vale Nogueira. Plano cumprido, pouco mais do que 30 Km, cerca de 700 m de acumulado, 4 ou 5 cargas de água em cima intervaladas com céu azul e Sol intenso e ... cores e aromas na floresta de cortar a respiração.

Estrada de aslfato nova até Vale Nogueira


Enquanto subia, notava a sombra negra no céu que se aproximava de Este. De súbito, enquanto tirava umas fotos para o vale, tenho a sensação de estar a ser observado. Olho para o lado e. ... parece haver ali qualquer coisa


lá estavam elas, as três a olhar para mim, em silêncio


Logo à entrada de Vale Nogueira: o chafariz com os azuis e laranjas a contrastar com o alto relevo da bica



do largo do chafariz via-se o céu carregado sobre a Lousã


às tantas cai uma carga de água daquelas que faz ricochete no chão.  Passa uma mulher a puxar duas cabras que me sugere um abrigo na capela ali ao lado. Continuei a subida mal adivinhei a bonança depois da tempestade.


O melhor estava para vir. Estava na expectativa de ver a neblina a evaporar a partir do chão e por entre as árvores.


De ver as cor es nítidas que se vêem depois de uma bela chuvada


Uma com a bike


Quase a chegar onde queria dar a volta.




Mais uma carga de água em cima e mais umas pedaladas ao Sol para secar antes de começar a descida e levar com outra carga de água mas desta vez acompanhada de uma banho de lama pelo outro lado, o lado de baixo.








Sem comentários:

Enviar um comentário