quinta-feira, 23 de julho de 2015

... and back to Serra da Lousã

12 Julho 2015

como quem volta a casa, a respirar fundo.


e a passar nos locais de que e gosta, como o marco geodésico do Espinheiro, a cerca de 700 m,


um planalto aberto, imponente, rude, mas luminoso cujo acesso não é fácil, como convém. Chega-se com esforço


na expectativa da chegada que só se percebe quando já lá estamos


e donde de novo se parte, porque a serra não acaba ali !


Até lá acima, ao Trevim (nas antenas aos 1200 m),


ainda falta subir e atravessar a floresta aos 800 m,


belíssima, com contrastes Sol e sombra e o aroma das pinhas e onde, por vezes, se ouve um resfolhar sem nada ver (veado, javali, esquilo, gineta ...?)












Sem comentários:

Enviar um comentário