domingo, 2 de agosto de 2015

The lunatic is on the grass

Agosto 2015


Publicado há uns anitos atrás, em 1973, "Dark Side of the Moon" . Houvi-o pela primeira vez para aí hás uns ... anitos atrás! Há mais de 35 anos. Uma experiência para a vida. Ficou por aí na memória e era ouvido esporadicamente numa espécie de culto até que ... começou a aparecer nas play lists de várias rádios e quase que se banalizou. É uma estratégia dos radialistas que injectam um som novo "antigo" até à nausea para "refrescar" o som actual que é de uma monotonia paupérrima.

O tranquilo e quase-genial David Gilmour na guitarra, o peneirento, excelente e cagão Roger Waters no baixo, o cósmico Richard Wright nas teclas a criar os sons planantes siderais e o eficaz Nick Mason na bateria.
E a que propósito vem esta conversa? É que o ícone do Dark side of the moon que aparece na capa do álbum - o prisma a dispersar a luz - está na minha jersey. Vesti-a hoje pela primeira vez. Pensei num local adequado para a estrear e fui propositadamente ao Cabeço da Ortiga.


Pedalei serra acima com os acordes do "lunatic ... " a dançar na memória. À chegada, pousei a bike cuidadosamente na relva (the bike is on the grass)


olhei o horizonte, puxei do telemóvel, encostei-o numa pedra, corri para a bike e ... the lunatic is on the grass ... and if there is no room upon the hill ... I'll see you on the dark side of the moon.


"I can't think of anything to say except ... I think it's marvellous ! ah ah ah ah ah ah ah "






Sem comentários:

Enviar um comentário