quarta-feira, 10 de junho de 2015

10 de Junho no asfalto

embora, a partir de certa altura, é como se não tivesse sido.

Há muito tempo que não pedalava com regularidade na alcatrónica. A conjugação improvável de dois acontecimentos (bike BTT no mecânico e a alcatrónica soldada e pintada no Valdemiro, como se fora nova) tornaram tal possibilidade inevitável. O risco é apanhar-lhe o jeito (outra vez) ...

10 de Junho de 2105

Para quem está habituado a pedalar pelas cumeadas das serranias, as pedaladas numa via rápida podem ser assustadoras. E não é porque estejamos na expectativa de um javali a saltar para a nossa frente. É que desabituamo-nos das tangentes dos camiões e de outros carros.


A coisa não durou muito tempo. Comecei a coçar a barba (oooopppsssss, mas eu não tenho barba !) e a pergunta não saía da cabeça, como uma nuvem a encobrir o Sol: que raio ando eu aqui a fazer na via rápida com a serra ali ao lado?


Em 2 min tracei um plano: vou subir até às piscinas naturais do Dr. Bacalhau. Além da particularidade de as piscinas terem este nome com uma carga poética deslumbrante, ficam quase lá em cima no topo da serra, onde se chega por estradas estreitas e com muita sombra.
Sabia que havia 3 hipóteses para a subida a partir do vale, a suave (e mais longa), a mais ou menos e o inferno.

Tentei acertar com a mais ou menos mas saiu-me o inferno (enganei-me no cruzamento). Quando percebi isto resolvi a situação com aquele pensamento que resiste a qualquer prova de lógica cartesiana: já que aqui estou, não vou voltar atrás!

Rapidamente ganhei altitude (a par de um empeno pior que o da subida da Covilhã que tinha feito no  Sábado passado). Ainda há pouco estava lá em baixo no vale !


Valeu o piso muito bom e a expectativa de atingir um planalto à chegada a Souravas.

Durante a subida, como é frequente, por entre "imprecações tabernáculas" (ajudam muito) vem-me à memória uma canção que é uma espécie de banda sonora de muitas destas ocasiões; Lou Reed perfect day.

A partir daqui a estrada encolhe e torna-se mais introspectiva


(a lente do tlm estava suja, provavelmente com uma dedada da banana comida em Souravas, desfocando o lado direito das imagens)


foi pena, porque as piscinas do Dr. Bacalhau são um belo local. Não é neblina sobre a água, é a lente suja.


A partir daqui, sabia da existência de uma estrada que ligava à Nacional. Volto para trás? Arrisco e sigo (é inclinada? é longa? ...).
Arrisquei e foi uma belíssima surpresa !



Passei por duas povoações quase que escondidas por entre árvores


noutra quase que apenas se via o campanário da Igreja


Já na Nacional, na descida, numa curva da estrada, uma bela casa reabilitada junto ao ribeiro.


A chegada à Lousã foi de novo pela via rápida. O campo recém-lavrado fazia um contraste extraordinário com o campo de milho


E, depois destas pedaladas asfálticas, segue-se um jejum de uma semana. Ou, eventualmente, pode ser que possa alugar uma bike para pedalar sob o vento do báltico. Veremos.


Sem comentários:

Enviar um comentário